sexta-feira, 25 de março de 2016

Batman vs Superman: A Origem da Justiça, 2016.

Para fãs dos super-heróis da DC Comics, este longa contém várias referências para matar a sede de quem esperou por anos para ver, principalmente, Batman, Superman e Mulher-Maravilha juntos no cinema, e isso é realmente gratificante. Porém, como produção cinematográfica, deixa a desejar.




Não quero discutir o filme como adaptação do quadrinho "X" ou "Y", até porque temos aqui vários arcos apresentados, são para mim, apenas easter eggs, referências e características de alguns dos gibis que já lemos, uma enorme colcha de retalhos de histórias que gostaríamos de ver na íntegra, mas é impossível em um único filme, e é por isso que Batman V Superman: Down of Justice, não é o filme perfeito, pois seu roteiro é raso e não vai a fundo em nada, a cena mais esperada do longa, é o confronto do título e essa é uma das cenas mais bacanas, porém o motivo da briga não é convincente, e como é finalizada, menos ainda.

Zack Snyder se esforça, nos apresenta enquadramentos interessantes e ângulos surpreendentes, inicia o longa contando a história dos Wayne, mesmo já contada inúmeras vezes no cinema, nunca perde o encanto. Mas o roteiro vai perdendo a força, falta dramaticidade, falta diálogos de peso, são muitos personagens, muitas apresentações para serem feitas em 153 minutos. Então, Znyder segue a cartilha de Michael Bay (diretor de Transformers). Visualmente carregado de CGi, elimina diálogos para apresentar alguns elementos, as vezes funciona, as vezes não. Com isso o diretor acerta alguns erros cometidos em Homem de Aço (Man of Steel, 2013), mas se perde principalmente quando Apocalypse entra em cena, a luta é boa, mas a sensação de estarmos assistindo a um videogame atrapalha o impacto e polui o visual cinematográfico.


A trilha sonora é ótima, cada herói tem seu tema, o da Mulher-Maravilha é o mais empolgante. E por falar em Mulher-Maravilha, Gal Gadot até que faz direitinho, em batalha ela manda bem, suas cenas de ação são boas mas muito picotadas (culpa da edição que é outro ponto fraco do longa), não dá pra sentir sua evolução a gente queria um pouco mais, porém fora da luta, Diana não tem nada a oferecer sua presença não causa efeito, não tem expressão em sua atuação. O mesmo acontece ao Lex Luthor de Jesse Eisenberg, seu personagem dispensaria apresentação se estivesse claro qual é a sua motivação para ser o vilão aqui. E não me venha com esse papo de que "quem leu a HQ..." vamos separar as coisas: A que ele veio e por que? Eisenberg e seu Lex Luthor não convenceram, uma pena.


Por outro lado, uma grata surpresa, Ben Affleck é o Batman ideal! Bruce Wayne velho de guerra, já não tem muita paciência para ser um galanteador, ele é objetivo, o detetive moderno que faz suas investigações online, atormentado com pesadelos ele veste sua armadura e é o Batman que a gente sempre quis ver, tanto visual quanto em sua interpretação, Ben fez bonito, suas cenas de ação são as melhores de todo o longa, onde tem Ben Affleck ficamos tensos, atenciosos, seja como Batman ou como Bruce Wayne, ele atua muito bem, com naturalidade e perfeição.
E eu diria mais, este filme é dele.

O Alfred de Jeremy Irons é ótimo, e como não ser? Ele e Ben tem uma sintonia perfeita, fundamental para o desenvolvimento do personagem do Batman. Falando em desenvolvimentos de personagens, Henry Cavill, volta com seu Superman mais maduro, mas ainda não sei ao certo se sua atuação não convence ou se é o roteiro que não desenvolve bem seu lado Clark Kent, por outro lado, há cenas impressionantes e o debate sobre Superman ser ou não uma ameça para a humanidade, neste conflito Cavill se mostra bem, ele já se firmou como o novo Superman.

A Liga da Justiça tem sua apresentação, eis que surge de uma maneira no mínimo curiosa. Infelizmente e totalmente dispensável este momento, é totalmente desconexo da trama, com uma desculpa muito esdrúxula para acontecer. Em outro determinado momento, um dos integrante da Liga aparece, foi inesperado e muito mais interessante, Znyder deveria ter desenvolvido melhor a ideia e apresentado os outros da mesma forma. Mesmo assim, ficou claro o desespero da produção para apresentar a sua equipe. 



Este longa é para fãs do gênero ação/aventura/"super-heróis", não vai agradar em tudo, mas está longe de ser um filme ruim, ele apenas peca pelo desperdício de ideias, o roteiro é cheio de falhas, poderia ser desenvolvido com mais qualidade, mas competência, o filme foi feito as pressas, buracos tapados com efeitos visuais medianos e muitos trailers e clips divulgados que também fizeram com que o expectador não tivesse o impacto desejado. A DC Comic e a Warner Bros. tem um material riquíssimo, muita coisa pode ser trabalhada, e trazida para o cinema de forma mais satisfatória, e poderia começar mudando o diretor. 

Veja o trailer final:

Enquanto isso... Corram para o cinema e divirtam-se!