quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Viveram Felizes para Sempre, 2004.

Ils se marièrent et eurent beaucoup d'enfants (no original) é daqueles filmes que quando acaba a gente quer mais um pouquinho...
Mas para os fãs incondicional das produções hollywoodianas, este pode não agradar tanto assim, para mim, agradou demais.



Este é um filme francês e para falar dele vou começar pela sinopse: 

Vincent (Yvan Attal), Fred (Alain Cohen) e Georges (Alain Chabat) são três amigos de quarenta e poucos anos que vivem em Paris e estão insatisfeitos com os rumos de suas vidas amorosas. Vincent e Georges são casados e estão cansados da monotonia do relacionamento. Fred é um mulherengo cansado da vida de solteirão.



O filme é uma comédia francesa, então foge um pouco dos moldes americanos. Que me desculpe aqueles que gostam do besteirol que não tem nada a dizer ou que diz tanto tornando o filme explicadinho demais, esta é uma comédia sobre o cotidiano, vidas reais (ou não!) e que nos deixa livres para maiores interpretações. Fantástico! 



O roteiro é muito bem escrito e bastante inteligente, a cinematografia é ótima, num show de fotografia e iluminação, em algumas cenas o filme eleva a sua qualidade com posições de câmera que exalta toda a performance dos atores, o diretor (o
 filme foi escrito e dirigido por Yvan Attal, que também atua!) fez um excelente trabalho de edição, os diálogos são incríveis, atuações brilhantes e o final (que ninguém gostou), eu simplesmente amei!

A trilha sonora é um show a parte, nem vou dizer nada, só vejam este vídeo abaixo:



Gostaram? Pois é, esqueci de mencionar, a participação especialíssima de Johnny Depp, e antes de dizerem que dei spoilers, foi por causa desta cena, clássica (quem gosta dessa música certamente já viu esta cena!), que eu, por acaso, descobri este filme. 
Outra participação especial é da Emmanuelle Seigner, quem viu Lua de Fel, Bitter Moon (1992), vai se lembrar dela.



Ah, e uma curiosidade: Charlotte Gainsbourg e Yvan Attal interpretam os pais de seu filho na vida real, Ben Attal. Fofo!



É isso, eu recomendo, principalmente para quem gosta de filmes que fogem um pouco dos padrões. Divirtam-se!