domingo, 11 de setembro de 2016

Batman: A Piada Mortal (Animação X HQ)

Já faz um tempinho que quero falar com vocês sobre isto, assisti a esta animação - lançada em 04 de agosto de 2016 - que é uma adaptação direta da HQ, de mesmo nome, lançada a primeira vez em 1988. Minha edição dos quadrinhos, é a edição de luxo em capa dura, lançada pela Panini em 2011 aqui no Brasil (foto).  

Batman: The Killing Joke (título original) é roteirizada por Alan Moore e desenhada por Brian Bolland. Em 1988 foi originalmente colorida por John Higgins, e na edição de luxo Brian Bolland pediu para recolori-la, com isso, ele não se conteve e deu uns retoques na arte. Sua paleta de cores também sofreu mudanças e é mais fria do que a lançada originalmente em 88. Essa HQ é curtinha e intensa, para muitos é considerada a história definitiva do Coringa. Eu sou apaixonada por ela.

A versão de Alan Moore sobre o Coringa é interessante ele dá ao personagem uma "suposta" história de origem, um ser humano normal, um comediante fadado ao fracasso, o que o define é apenas um dia ruim. 


Não vou entrar em detalhes sobre o enredo, quero apenas comentar que está é uma HQ que vale a pena ler e reler, acho que tudo que vimos ou lemos sobre o Coringa é inspirado no que encontramos aqui. Podemos observar que o Palhaço do Crime teve lá seus motivos para se tornar quem ele é, e aqui ele quer provar que qualquer um que chegue ao seu limite, pode ser insano como ele, é claro que ele não perderia a oportunidade de envolver pessoas próximas ao Homem-Morcego, então ele decide arruinar o dia do Comissário Gordon e presenteá-lo com o tal "bad day", a partir daí, mostrar que inclusive o próprio vigilante de Gotham é tão louco quanto ele. O que vemos aqui é um show de arte, uma história comovente e envolvente que literalmente termina com uma piada mortal. Absolutamente irretocável.
Imagem tirada da Grafic Novel Batman: A Piada Mortal edição de luxo.
Cena do DVD de animação Batman: A Piada Mortal.
E então chegou a hora da aclamada Grafic Novel ser adaptada para home video, no formato de animação. A maior diferença entre a animação e a HQ é que os produtores inseriram alguns minutos a mais à história original, com uma história inédita para obterem a duração mínima e assim ser considerada um longa-metragem, com isso temos, aproximadamente, uns 20 minutos de um prólogo (arrastado!), que não é ruim, mas para quem já leu a HQ, fica aquela estranha sensação "WTF?", "Cadê A Piada Mortal?", sem falar que os tais, mais ou menos, 20 minutos, trazem uma cena de impacto que gera polêmica entre os fãs do DCU. Posso dar minha opinião? Eu não achei nada demais, porém não precisava! Voltaremos nisso mais tarde.
Cena do DVD Batman: A Piada Mortal.

Analisando a animação como um todo (exceto pelos 20 minutos), é fiel aos quadrinhos, eu diria que a HQ é quase o storyboard da animação. Incrível! Eu assisti ao DVD com a minha grafic novel nas mãos foleando-a e foi uma experiência e tanto. Até a paleta de cores é bem parecida, sendo a da animação ainda mais fria. As cenas de flashbacks, assim como na HQ, destacam algumas poucas cores e também segue frame a frame o que está nos quadrinhos, a humanização do Coringa e o momento da sua transformação, na animação, se tornam ainda mais reais. E a dublagem (original) de Mark Hamill é maravilhosa, para mim é a verdadeira voz do Príncipe Palhaço do Crime. A animação também mantem o clima tenso e a violência vista na HQ. Mas há uma única cena que me incomodou e mudou o sentido das coisas, na HQ uma atitude do Coringa deixa, na imaginação do leitor, se ele foi ou não às últimas consequências com determinado personagem, já na animação uma entre as poucas cenas que não estão na HQ, define isso. E mais uma vez, não precisava! Eu entendo que isso foi feito para dar mais impacto a animação, mas foi realmente desnecessário, não convém com o perfil psicótico do Sr. C. 

Ao longo dos 73 minutos de animação, o prólogo (voltamos à ele!) é um capítulo à parte que só serve para nos aproximarmos de Barbara Gordon e nos mostrar como anda a vida do Batman naquele momento, apenas para os não leitores e poucos conhecedores ainda pouco familiarizados com este universo, como eu disse anteriormente não achei nada demais, porém se torna enfadonho, é um ponto negativo para uma animação, a necessidade de preencher lacunas, neste caso "encheu linguiça" e deu a oportunidade para dar o que falar, não pelas atitudes dos personagens mas pelo clima mal colocado em uma situação desconfortável para todos e que posteriormente, quando entramos de verdade em Batman: A Piada Mortal fica deslocado.


No decorrer do que queremos mesmo ver, a animação se torna mágica (vendo os quadrinhos em movimento!) e bastante interessante com algumas (poucas) cenas inéditas que são introduzidas, principalmente quanto a ação, também tem uma ou outra cena que é invertida quando analisamos quadro a quadro. Tem uma cena em especial que eu quero destacar, é quando o Homem-Morcego entra em uma das atrações do parque de diversões e o Coringa... canta. Pois é, só eu que não notei? Eu me surpreendi! Pois não via esta cena como sendo cantada no gibi, eu achava mesmo que havia uma performance, ele fala no microfone e tal, mas não percebi que era música, e analisando os dois juntos (a grafic novel e a animação simultaneamente), eu percebi que sempre foi um número musical que ele apresenta para o Bats. Haha, adorei! Após o desfecho e a cena final icônica, que ficou muito boa diga-se de passagem, ainda temos uma cena no meio dos créditos que é legal. Triste mesmo é a embalagem "amaray" transparente do estojo simples do DVD sem arte interna. Nem mesmo o blu-ray chegou aqui. Colecionador no Brasil sofre!


No final das contas eu gostei muito da animação, mas recomendo que leiam a grafic novel, esta animação é um aperitivo a mais para a HQ, e não substitui de maneira alguma o original, então eu recomendo que leiam antes de apreciar a releitura em animação.

Vejam o trailer (original) da animação: 


É isso pessoas, eu estava muito a fim de conversar com vocês sobre esta adaptação e saber a sua opinião, deixem aqui suas impressões, colocando no início dos comentários (se houver) spoilers, não vamos prejudicar a experiência de quem ainda não leu a HQ ou não assistiu a animação. Fechado?
Espero que tenham gostado, até a próxima!

Mais algumas imagens da HQ e do DVD para vocês:





Contra-capa de Batman The Killing Joke. Arte por Brian Bolland.