domingo, 4 de setembro de 2016

O Sono da Morte (Before I Wake, 2016)

Para quem procura um filme de terror tradicional com muito sangue, gosmas e gritos estéricos, este não é o mais indicado, aqui temos um suspense com toque sobrenatural, o filme até proporciona algumas raras cenas de susto, é metafórico ao contar a história que vai muito além dos jumpscares


O roteiro é interessante, me lembrou Mama (2013), não é muito original, a direção é boa de Mike Flanagan ele sabe como criar a atmosfera misteriosa e prende o expectador até que o mistério seja desvendado. Jacob Tremblay (de O Quarto de Jack) é mais uma vez excelente em sua atuação e carrega o longa nas costas, sendo o coração e a alma do filme, interpretando uma criança órfã, com naturalidade e muito carisma. Não tem como não se apaixonar por este pequeno grande ator. Os efeitos visuais são bons mas quando uma figura em CGi (o homem-cancro) está em cena é um fracasso, principalmente quando em contato físico com algum personagem real percebe-se que, o que era em CGi passa a ser uma pessoa fantasiada, o figurino e a maquiagem nada convincentes, acabam atrapalhando a magia das cenas. 


O longa também me lembrou The Babadook (2014), por trás de uma trama de terror, há uma carga emocional significativa e uma mensagem de alerta para distúrbios psicológicos causados pela perda de pessoas muito próximas, que vão de insônia a depressão. E quanto isso pode afetar as crianças. Before I Wake (no original Depois de Eu Acordar), tem tudo para ser um grande filme, mas alguns deslises no roteiro minimiza a trama. O casal central que adota o pequeno Cody, não tem o mesmo carisma do ator mirim, mas a química entre eles melhora muito na presença de Tremblay. A fotografia do filme amarelada claustrofóbica e a trilha sonora pontual ajudam a manter o clima de suspense. Diferente de muitos filmes de terror atualmente, neste não temos problema com cenas noturnas, que são bem enquadradas e nítidas, dando uma boa visibilidade para o expectador.


Na sinopse: Jessie (Kate Bosworth) e Mark (Thomas Jane) Hobson adotam uma criança chamada Cody (Jacob Tremblay) após a morte de seu filho Sean. Algum tempo depois eles descobrem que os sonhos de Cody podem se tornar realidade, mas seus pesadelos são mortais.
Veja o trailer:


Uma curiosidade é que este longa foi filmado em 2013, depois de "problemas" com os direitos autorais da produção, e a Relativity Media adquiri os direitos para distribuir o filme, o mesmo foi engavetado por falência da empresa e só agora em 2016 está sendo lançando nos cinemas pelo mundo.


O longa vale a pena ser visto, é uma história emocionante que deixa uma mensagem para reflexão. Eu não o classificaria como sendo um filme de Terror. E o recomendo para quem gosta de uma boa história.