segunda-feira, 4 de abril de 2016

Macbeth: Ambição e Guerra, 2015.

Um filme muito visual, violento, emocionante e poético como não podia deixar de ser, fãs de William Shakespeare certamente irão gostar.




Michael Fassbender é Macbeth, ele tem presença e é impecável em sua atuação, tanto em batalha quanto em seus monólogos, também demostra bem os seus conflitos internos, trabalha bem o desenvolvimento de seu personagem que muda os valores por influencia da esposa.
Marion Cotillard é a Lady Macbeth, ela é menos misteriosa e maligna, como na peça original, porém ainda assim, é convincente ao demostrar sua ambição, ela ainda se mostra mais empenhada a tomar o trono do que o próprio marido, mesmo que por um roteiro um pouco limitado para esta personagem, Marion é ousada em sua excelente interpretação, ela consegue transitar bem entre o mal e a fragilidade beirando à loucura, não teve a importância que o texto original lhe reserva, sendo apenas coadjuvante no longa. Sean Harris, David Thewlis, Elizabeth Debicki, Jack Reynor e Paddy Considine também estão no elenco, todos são ótimos em suas atuações.




O diretor australiano Justin Kurzel, traz muita poesia para o longa, com a apresentação de uma cena de guerra com uma câmera em slow-motion, super lenta quase parada (e até parada!), é uma sequência diferente que ao mesmo tempo que lembra 300, aqui, o diretor faz o que deve ser feito supera o "original", prolonga a angustia e ansiedade do expectador para o que está prestes a acontecer, trazendo enquadramentos mais realistas e a sonoridade que acompanha o desenvolvimento da cena tem um efeito original. 
A trilha sonora é impressionante, ela é parte da história dando o ritmo orquestrado à peça, a musicalidade com sons eletrônicos que me fez lembrar trilhas dos filmes de Kubrick



A cinematografia é sombria e traz cores fortes, principalmente o vermelho e o amarelo, propositalmente claustrofóbico, também apresenta muita neblina para a fotografia tudo isso no tom exato, nada de exageros que possam cansar o expectador, nota-se a semelhança com a primeira temporada da série "True Detective", que teve o mesmo diretor de fotografia Adam Arkapaw. O longa foi rodado mesmo na Escócia, a beleza natural dá o toque final.





Por fim, um ótimo filme, que traz cenas fortes e impactantes, não é para todos os públicos, adaptado da peça de Shakespeare, Macbeth é uma história conhecida (se não é, deveria ser) e eu recomendo este filme principalmente para quem gosta do gênero e de literatura.


Veja o trailer:


Sensacional!