terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Birdman, 2015

Finalmente, Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), este sim, é o filme do ano! 


O favorito do Oscar 2015 com 9 indicações, são elas: Melhor filme, Melhor ator (Michael Keaton - vencedor do Globo de Ouro), Melhor atriz coadjuvante (Emma Stone), Melhor ator coadjuvante (Edward Norton), Melhor diretor (Alejandro González Iñárritu) e Melhor roteiro original. Vai ser difícil superar!


De Alejandro González Iñárritu, este diretor faz um trabalho incrível de direção, inovador, original e muito crítico, eu diria até, provocativo, desafiador, soberbo, sensacional!


O filme conta a história de um ator que, na década de 90, fez Birdman, um super-herói de quadrinhos no cinema e foi a sensação dos Blockbusters na época, porém este recusou anos depois, fazer a quarta sequência do filme, e com isso sua carreira teve declínio total, não conseguindo mais papeis relevantes e nem espaço na mídia. Qualquer semelhança com Batman e Michael Keaton é mera coincidência... Ou não! 
O filme pode ser considerado uma sátira a vida de Keaton após Batman de Tim Burton, ou  se inspirou nele.


Mas o filme não é só isso, ele tem uma série de conflitos realistas, Riggan Thomson (Keaton) que quer resgatar sua carreira e o sucesso se mostrando capaz, montando uma peça de teatro na Broadway, onde o mesmo, atua, dirige e comanda os négocios, também tem dificuldades de relacionamentos com a filha (Emma Stone), que parece perdida e em busca do amor do pai, ela está entre os bastidores e o convívio com outros atores, como um astro que está em evidencia no momento (Edward Norton), este é uma celebridade cheio de manias, e contracena com a ex-namorada (Naomi Watts), esta é uma mulher em busca da fama mas com problemas de auto-estima, e por aí vai. Todos os atores tem seu momento bem explorado no filme, todos tem seu grande momento, suas participações são revelantes e tem sua importância para construção dos personagens, um excelente elenco.
A fotografia do filme é muito interessante, em ambientes aberto ou fechados cores e imagens surpreendentes, quanto a trilha sonora e a edição de som, é algo envolvente, existe um murmurinho que nos dá a sensação de está dentro do filme, a mixagem de som é perfeita, sem falar na bateria como trilha sonora, que nos acompanha ao longo do filme, que é demais! 


Alejandro González Iñárritu traz para o cinema algo realmente original, o filme é rodado como se fosse feito com uma única câmera e sem cortes, como se fosse filmado todo de uma vez, numa única tomada, eu simplesmente me apaixonei por isto. Os atores atuam como se estivessem em uma peça de teatro, vemos claramente que muitas cenas são bem espontâneas, ou muito bem feitas e ensaiadas, é como se estivéssemos vendo uma sátira deles mesmo. Emma Stone e Edward Norton dão um show e também merecem sua fatia do bolo chamada Oscar. Com a indicação de Melhor Ator Michael Keaton, está muito próximo de conquistar o prêmio, ele realmente se prova capaz, é talvez o papel da sua vida, seu personagem é complexo, fantasioso e possui particularidades bem definidas a cada momento apresentado, como por exemplo em cenas quando ele está só em seu camarim, seu after-ego em ação, seu personagem é dramático beirando a loucura, nos trás momentos hilários e a pertubação do que é real ou imaginário. O longa tem boa dose de humor negro e diverte na mesma medida que choca, é muita reflexão, informação, plano de cena que nos deixa tontos e tudo isso sem deixar cair a bola, é crítica em cima de crítica. 


E ainda há a crítica ao crítico, ao crítico que influencia que usa todo seu poder para elevar ou acabar com tudo, e isso de forma espetacular, é o grito solto na garganta do ator, de todo cineasta, diretor... Brilhante!


Confira o trailer:


Eu ficaria horas escrevendo sobre Birdman, mas prefiro dizer: Assistam!
Mas este filme deve ser bem analisado, é um filme cheio de metáforas e referencias, ele não é explicativo e nem tudo que parece é realmente o que ele tem a dizer, é uma obra prima, a sétima arte, como cinema arte de verdade. Divirtam-se!


Birdman or (The Unespected Virtue of Ignorance)