domingo, 25 de janeiro de 2015

Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo, 2015



Então, este é um dos casos onde um excelente filme, fica de fora da principal indicação ao Oscar 2015, mas mesmo assim ainda tem 5 indicações, entre elas, Melhor Ator (Steve Carell), Melhor Ator Coadjuvante (Mark Ruffalo) e Melhor Diretor ( Bennet Miller). Diga-se de passagem, merecidíssmas!


Se você não conhece a história de Foxcatcher, melhor será a descoberta no cinema, foi o que eu fiz, eu não procurei saber nada para não estragar a minha surpresa e funcionou muito bem, só agora fui pesquisar e tive mais surpresas. Valeu muito a pena.


A direção podia ser melhor, o filme se passa um pouco arrastado, mas mesmo assim me hipnotizou, a história é real e sombria, é como se a qualquer momento a gente fosse levar um susto. A trilha sonora contribui para isso. A história se passa no final dos anos 80, o figurino também merece destaque.

Channing Tatum, Mark Ruffalo e Steve Carell, todos muito bem caracterizados, maquiagem incrível e em interpretações fortes, cada um revela sua personalidade nas primeiras aparições e se mostram competentes na construção de cada personagem. Steve Carrel chega a ser assustador, em alguns momentos me esforcei para lembrar dele sem toda aquela maquiagem, nariz falso, dentadura, até a voz é de assustar. O comediante provou seu valor e merece sim levar a estatueta.


Bem roteirizado, poderia ter menos tempo, o filme cria uma atmosfera pesada, a gente sabe que algo está errado no desenrolar da trama, Channing Tatum passa uma angustia, uma tristeza, seu personagem é muito calado e com o olhar expressivo, quando contracena com Mark Ruffalo, ambos tem química, são convincentes ao passar isso para o espectador, eles não precisam falar muito e a gente já entende.



É um ótimo filme, desses que quando acaba ficamos com a história na cabeça. Recomendo. 



Foxcatcher está em exibição nos cinemas brasileiros.