segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

John Wick - Um Novo Dia Para Matar (John Wick: Chapter 2, 2017).

Keanu Reeves está de volta, e tão bem quanto no primeiro filme, ele tem um estilo próprio e carisma. Como não amar John Wick?

Aquele filme que você não sente o tempo passar! Pois é, as cenas de ação são muito bem dirigidas por Chad Stahelski, ele repete o ótimo trabalho feito no primeiro filme, sem cair na mesmice, cenas de tiroteio são sempre dinâmicas e nos sentimos afrontados como espectadores em meio aos efeitos sonoros. A mixagem de som é um show a parte cada detalhe é claramente acentuado, os tiros, o trem o ambiente, a queda, tudo é muito "clean" para nossos ouvidos, é como se estivéssemos lá.

Os efeitos visuais também são muito bem explorados, as coreografias do mano a mano são cenas de luta muito bem ensaiadas e satisfatórias, com cortes bem feitos dando a impressão de que tudo acontece em tempo real, cada angulo é muito bem aproveitado e cada detalhe enriquece a qualidade das cenas. O que mais me impressionou foi a violência que neste filme, em especial, causa até um certo desconforto, o que não acontece no primeiro, mas que me pegou de surpresa e fechando os olhos para algumas cenas (sem spoilers: tem uma cena com um lápis... Aff, que nervoso!)... E olha que eu não me impressiono assim tão fácil!



No geral, John Wick: Charpter 2 é um ótimo filme, bom entretenimento com muita ação para quem gosta de perseguições, tiro, porrada e bomba... O tom do filme está ao alcance do esperado, tem uma dose de humor em momentos adequados, onde cai muito bem para que não o torne sério demais, mas sem nunca exagerar. É o verdadeiro alívio cômico aplicado corretamente para um filme adulto.  A narrativa é simples e na maioria do tempo, torna o rumo independente para um novo capítulo, porém em algum momento ela se torna auto explicativa mas mesmo assim não chega a tornar-se enfadonha, apenas desnecessária ao tentar resgatar um pouco mais do primeiro filme, que ao meu ver, fecha o ciclo e dá entrada para uma nova história com propriedade mesmo que seja ainda menos convincente que a primeira. 
Veja o primeiro trailer:


No elenco estão Laurence Fishburne, Common, Ruby Rose, Peter Stormare, John Leguizamo e Ian McShane. As interpretações não são o grande forte do filme, são medianas, mais ruim mesmo e o vilão caricato demais, Riccardo Scarmacio, que junto com a Ruby Rose formam a dupla "promete não cumpre", a gente até espera algo ameaçador que venha deles mas não vem. Já o personagem de Common é um adversário à altura de Wick e causa tensão no espectador a cada encontro entre os dois.


Se você curtiu o primeiro filme, certamente irá curtir este também. Ainda que o primeiro seja memorável (para o que se pede) o segundo cumpre seu papel e deixa um gostinho de quero mais. Procurando diversão? John Wick: Um Novo Dia Para Matar (e esse subtitulo, não satisfatório, só pra variar?!) está em cartaz nos cinemas de todo Brasil. Vale a pena conferir.