segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

A Grande Muralha (The Great Wall, 2017).

Uma super produção dirigida por Yimou Zhang, traz poucas ou nenhuma surpresa, o que me surpreendeu mesmo foi o fato do filme ser mais divertido do que eu esperava.


The Great Wall (no original), é filme que se passa no século XV, um grupo de soldados britânicos está combatendo na China e se depara com o início das construções da Grande Muralha. Aos poucos eles percebem que o intuito não é apenas proteger a população do inimigo mongol e que a construção esconde na verdade um grande segredo. Este segredo é desvendado logo nos primeiros 30 minutos de filme e o que parecia ser um filme sério e quase histórico torna-se na verdade uma "Sessão da Tarde" pra ninguém botar defeito. Prepare a pipoca e se deixe levar.


Matt Damon, Pedro Pascal e Willem Dafoe ao lado de atores asiáticos (Andy LauTian Jing) estão divertidos e entrosados e a medida que você entende que o tom do filme está mais para "Os Irmãos Grimm" (2005) do que "O Último Samurai" (2003), vemos este blockbuster bem dirigido, porém previsível, é um tanto despretensioso e agradável. Está longe de ser o filme criticado por muitos (muitos que ainda nem assistiram!), com mensagens políticas ou social, ou mais uma invenção hollywoodiana afim de mostrar seu herói norte-americano como sendo o salvador da pátria. É também! Mas é dentro de um humor quase infantil que isso se dá. Definitivamente não é para ser levado a sério.


A trilha sonora é bonitinha e pegajosa, a direção de arte é grandiosa mas o CGi é que completa o cenário e praticamente engole a cinematografia (que quando natural, é muito bonita!) e entope o espectador de efeitos razoáveis goela abaixo. Figurino e maquiagem são bem trabalhados. O longa apresenta um belo espetáculo visual e assisti-lo em 3D pode fazer sua experiência ainda mais divertida. Eu recomendo principalmente para quem quer entretenimento apenas para passar o tempo. 

Assista ao trailer:

O Longa está em cartaz nos cinemas de todo Brasil.