segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Divórcio, 2017.

A comédia romântica nacional, pode ser tão  boa e divertida quanto uma comédia romântica de qualquer lugar do mundo, e quando se tem Camila Morgado no elenco, o melhor é conferir.

Sinopse: O casal Noeli (Camila Morgado) e Júlio (Murilo Benício) leva uma vida humilde, até que os dois ficam ricos depois de criar um molho de tomate que virou sucesso nacional. Com o passar dos anos os dois vão se distanciando e um incidente é a gota d'água para a separação. Enquanto vão em busca do melhor advogado para defender o patrimônio, os dois se envolvem num processo de divórcio complicado.

O longa flerta com cenas de ação, abusa no deboche do milionário cafona e surpreende com tiradas engraçadas num cenário belíssimo na cidade de Ribeirão Preto. A cinematografia tem fotografias ao ar livre em cores vivas, céu azul em contraste com o chão de terra e muito verde, é o cenário perfeito para cenas de ação com gostinho bem brasileiro. Para as internas o destaque vai para a cena na prisão, além da cenografia bem realista e a crítica direcionada, as cenas são hilárias.


Os figurinos e a direção de arte são um luxo, não deixa nada a desejar para produções hollywoodianas. O roteiro é dinâmico, porém não carrega muitas novidades, mas os diálogos são bem divertidos e a trilha sonora sertaneja ajuda a dar o toque bem humorado e leve à trama. Camila Morgado como sempre bem em qualquer que seja o gênero, ela faz uma "caipira" chique apaixonada por sapatos e dá uns tiros que é uma beleza! Murilo Benício não apresenta nada novo em sua caracterização mas mesmo assim continua engraçado e diverte o público. Melhor ainda está André Mattos, no papel do advogado com a língua afiada, que rouba a cena. 


Clichê sim, e que me lembrou os anos 90 em que a TV aberta passava programas como Os Normais, Comédia da Vida Privada, programas sobre o dia-a-dia de casais, as brigas, as idas e vindas, que a gente dava boas risadas sem ofender ninguém. A pequena diferença é que Divórcio tem o ar puro do campo com sotaque do interior e a produção caprichada do cinema. Vale a pena conferir.