quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Aliança do Crime (Black Mass, 2015)

Johnny Depp interpreta o criminoso James "Whitey" Bulger, e que interpretação!


O diretor Scott Cooper faz bonito esse trabalho e muito bem feito. A cinematografia nos leva ao passado com uma fotografia fria e quase limpa (quase porque parece até ter alguns pixels a mais do
que deveria, um efeito granulado que é uma forma de fazer o espectador ter a sensação que assiste à um filme em plenos anos 70/80). A trilha sonora original foi composta por Tom Holkenborg (“Mad Max: Estrada da fúria”, “Divergente”, “300: a ascensão do império”, “Batman v Superman: A origem da justiça”) carregada com o ritmo certo das cenas (do tipo que a gente fica batendo o pezinho...) é realmente muito boa. Cenografia e figurinos definem muito bem a época em que se passa o filme, a edição deixou um pouco a desejar, já que o tempo passa e a gente tem que está muito ligado para perceber essa passagem, o passar dos anos ocorre de uma maneira bem discreta e quase imperceptível, mas de repente dá um salto de anos, como se o período pulasse bruscamente anos depois, fica a sensação de "tá faltando alguma coisa aqui". 





O roteiro é bom, não é muito original, não conta uma excelente história, mas conta bem, Quem assina é de Mark Mallouk e Jez Butterworth, e foi baseado no livro de Dick Lehr e Gerard O'Neill, de mesmo nome, eu não li o livro então não posso dizer se como uma obra adaptada, foi fiel ou não. O filme conta a real história de Whitey Bulger, o criminoso extremamente violento e mais temido do Sul de Boston, que se tornou um informante do FBI para prender uma família mafiosa que disputava "terreno" com ele e sua gangue.

Sobre atuações, Johnny Depp, Joel Edgerton e Benedict Cumberbatch são maduros em suas interpretações e excelentes, interagindo entre eles temos cenas memoráveis. No longa, os três cresceram juntos, Whitey (Depp) e Billy (Cumberbatch) são irmãos, Billy é presidente do Senado de Massachusetts, e John Connolly (Edgerton) o amigo de infância deles, é agente do FBI. Já imaginou a encrenca, né? Mas o elenco ainda conta com Kevin Bacon, Dakota Johnson, Adam Scott, Juno Temple, entre outros.

É claro que quem rouba as cenas é Johnny Depp, ele realmente está fantástico e não tem como botar defeito, por alguns instantes esquecia que era ele, e quando eu lembrava olhava fixamente tentando achar traços de Jack Sparrow.

Mas uma vez com muita maquiagem e com o talento brilhante, ele prova, e mais uma vez, que sabe muito bem o que está fazendo, e se ele está fazendo Sparrows, Chapeleiros, Tontos... isso é porque ele faz o que quer e quando quer, faz como se pede. Grande ator e merece aplausos de pé. 

Este filme mesmo não sendo o grande filme do ano, merece atenção pela atuação brilhante, não só de Depp, mas de todo elenco que não deixa nada a desejar.


Recomendo a todos que curtem uma boa história. Batida? Sim, mas é ótima. (Com esse olhar intimidador, a cima, nem dá pra dizer o contrário!).